Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


Acessos -
Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/jornalpr/public_html/Connections/dbgeral_gersite.php on line 5
161547


Clique aqui para acessar


FACEBOOK

*JORGE DA SILVA SILVA
http://www.facebook.com/PrJorgeSilva

*MÁRIKA SOARES COSTA
http://www.facebook.com/MARIKASOARESCOSTA


Clique aqui e confira as fotos



CLIQUE AQUI E CONFIRA AS FOTOS



CLIQUE AQUI E CONFIRA AS FOTOS


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos

Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


 

Bom Dia! Hoje é: 25/09/2018
Politica

Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/jornalpr/public_html/Connections/dbgeral_gersite.php on line 5

 

PREFEITURA QUER RESTAURAR MEMÓRIA HISTÓRICA DO MUNICÍPIO

Quem passa pela Rua 105, na Vila São Sebastião, não imagina a importância histórica de uma construção antiga, com ares de abandono, que hoje serve de depósito de cadeiras quebradas para a Secretaria de Educação de Senador Canedo. A situação incomodou o próprio secretário da pasta, Alerandre Gonçalves, que se interessou em incentivar a adoção de um futuro melhor para o prédio, com o apoio da administração municipal.
Ele defende a criação do Museu da Memória da Cidade de Senador Canedo. "Temos o lugar perfeito e pessoas interessadas e empenhadas em levar essa ideia adiante. Então, temos o que precisamos", afirma. O prédio já abrigou a primeira escola da cidade (que, na época, chama-se São Vicente de Paula), a primeira subprefeitura, a primeira Câmara de Vereadores, a primeira agência dos Correios e a primeira instituição bancária. "Foi pioneiro em muita coisa", diz Jorge Ribeiro, gerente do patrimônio histórico de Senador Canedo.
Ele conta que, em março de 2009, o vereador Roberto Lopes solicitou o tombamento do prédio como patrimônio histórico e cultural do município. Mas tombar a edificação significava preservar o local, a paisagem que o cerca e um acervo cultural que ajudam a contar a história da cidade e, consequentemente, do Estado de Goiás e da sua Capital.
Conservando essa parcela importante da vida canedense, Roberto Lopes também incentiva a reconstituição da própria história. É que ele já foi aluno da Escola São Vicente de Paula, da qual, após se formar na área pedagógica, tornou-se professor. O vereador já apresentou outros projetos que previam a restauração do local. 
"Então, o Executivo Municipal resolveu encarar esse desafio e baixou, ainda em 2009, um decreto que aprovou o requerimento do vereador", explica Jorge. "Com isso, essa administração demonstrou que acredita no resgate da memória da nossa cidade. De emancipação, temos apenas 21 anos, mas a nossa história é antiga. Está nos contos que envolvem a estrada de ferro e o povo trabalhador que ajudou na construção e no desenvolvimento da região metropolitana de Goiânia e do nosso Estado", continua. 
Um apoiador dessa iniciativa é o secretário de Governo e Articulação Institucional, Joaquim Jacinto de Lima, o Liminha. Ele afirma que a Prefeitura leva muito a sério o projeto de preservação da história do município e já encomendou estudo no sentido de possibilitar uma restauração responsável e de qualidade do local. "Esse é um sonho dessa equipe de governo, desde os primeiros dias da gestão de Vanderlan Cardoso. O prefeito Túlio Sérvio reforçou essa ideia e pediu urgência nas ações que envolvem a restauração do prédio", informa Liminha.
"Como está, essa edificação não vai continuar. A população precisa entender a importância que essa cidade tem. Esse município é, hoje, o que mais cresce no cenário estadual. Mas começamos com pequenos passos. Esse povo tem o direito de saber quem ele realmente é, de onde veio, como chegou até aqui. Isso só a história pode mostrar", conclui.
REPORTAGEM – ELEYDA MOREIRA
 
Retornar 
Copyright @ 2008 - Todos os direitos reservados.