Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


Acessos -
Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/jornalpr/public_html/Connections/dbgeral_gersite.php on line 5
160528


Clique aqui para acessar


FACEBOOK

*JORGE DA SILVA SILVA
http://www.facebook.com/PrJorgeSilva

*MÁRIKA SOARES COSTA
http://www.facebook.com/MARIKASOARESCOSTA


Clique aqui e confira as fotos



CLIQUE AQUI E CONFIRA AS FOTOS



CLIQUE AQUI E CONFIRA AS FOTOS


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos

Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


 

Boa Noite ! Hoje é: 17/06/2018
Politica

Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/jornalpr/public_html/Connections/dbgeral_gersite.php on line 5

PRESIDENTE OBAMA EM VISITA AO BRASIL


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, surge com a filha Malia, na Base Aérea de Brasília  Foto: Marcello Casal/ Abr


Obama chegou acompanhado da esposa Michelle e das filhas Malia e Sacha Marcello Casal/ AB

 

 

 


Centenas de jornalistas acompanharão a visita do presidente norte-americano
Foto: Marcello Casal/ Abr


Obama passa tropas em revista antes de chegar ao Palácio do Planalto
 Foto: Renato Araújo/ ABr


O chanceler Antonio Patriota e a presidente Dilma Rousseff observam Obama subindo a rampa do Planalto
 Foto: José Cruz/ ABr
 

O chanceler Antonio Patriota e a presidente Dilma Rousseff recebem Obama e Michelle Foto: José Cruz/ Abr

 

 


Os presidentes Barack Obama e Dilma Rousseff cantam os hinos dos Estados Unidos e do Brasil Foto: Ichiro Guerra/ PR

 

 


Dilma Rousseff recebeu Barack Obama no Palácio do Planalto. O líder chegou com meia hora de atraso Foto: Celso Junior/ AE


Obama e Dilma cumprimentam a população em Brasília Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR


A primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, fala a estudantes brasileiros no restaurante Oca da Tribo Foto: Elza Fiúza/ Abr


Encontro entre Obama e Dilma ocorreu no Salão Nobre do Palácio do Planalto


Um almoço reservado às autoridades foi servido no Itamaraty Foto: Roberto


Dilma Rousseff ofereceu um brinde à vinda de Barack Obama e sua família ao Brasil Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR


Dilma Rousseff e Barack Obama se reuniram com executivos de grandes empresas do Brasil e EUA
 Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR


Obama e Dilma fizeram elogios mútuos durante discursos no Planalto
 Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR


Em seu discurso, Barack Obama defendeu ampliação da parceria econômica com o Brasil 
Foto: José Cruz/ ABr


Obama e Dilma fizeram seus discursos no Palácio do Planalto, após inaugurar exposição
 Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR


Após falar a jovens Michelle assistiu à apresentação do grupo de capoeira Raízes do Brasil
 Foto: Elza Fiúza/ ABr

 

 Visita de Obama custa cerca de R$ 120 milhões por dia 


 

Foto: Ed Ferreira/AE
Por Roberto Saraiva - brasil@eband.com.br
Visitas de chefes de Estado costumam ser caras, e as do presidente norte-americano Barack Obama estão entre as mais custosas do mundo, superando os US$ 70 milhões (R$ 120 milhões) diários.

Entre as especificidades do tour que começa no Brasil neste sábado está a “Besta”, uma limusine completamente blindada supostamente capaz de resistir a qualquer tipo de arma, inclusive mísseis e lança-chamas.
 

O veículo é avaliado em US$ 300 mil (R$ 500 mil) e também conta com “compartimento de pânico” completamente selado e com capacidade para 12 horas de oxigênio. Dois exemplares foram levados até Brasília e Rio de Janeiro para transportar Obama e a família por curtas distâncias. 
 

Para trazer a comitiva, que terá entre 400 e 1.000 pessoas, entre funcionários, cozinheiros, médicos e agentes de segurança, são usados seis aviões. Três cargueiros levam central de comunicações, helicópteros, jipes, armas e as limusines. Há também uma aeronave para reabastecimento, o famoso Air Force One (com a comitiva) e uma cópia idêntica para despistar. A segurança é feita por até oito caças F-15 e por um modelo usado como radar.

Em Brasília, o grupo do presidente norte-americano deve passar alguns momentos no hotel cinco estrelas Royal Tulip, único desse padrão na cidade, próximo ao lago Paranoá. Os aposentos foram reservados há dias e suas diárias custam, no mínimo, R$ 400. As duas suítes presidenciais, também solicitadas, saem por R$ 10 mil. O hotel Kubitscheck Plaza foi contatado para abrigar a imprensa dos Estados Unidos.

No Rio de Janeiro, Obama deve passar duas noites no JW Marriot, em Copacabana. A suíte presidencial custa a partir de R$ 2.054.

Refeições

Não se sabe o que será servido ao presidente no Rio de Janeiro, mas para o almoço de sábado agendado com Dilma Rousseff em Brasília está prevista uma feijoada com linguiça e picanha. Porém, para o presidente, que é vegan e não consome nada de origem animal, a banqueteira Renata La Porta vai preparar uma alternativa sem carne e com cogumelos e frutas secas. A equipe de segurança acompanha a elaboração do prato e prova antes de Obama.

Além disso, frutas brasileiras como manga, maracujá, carambola e mamão papaia estarão à disposição dos convidados, assim como vinho tinto nacional produzido em uma vinícola do Rio Grande do Sul.

Dilma mudou o até então usado sistema de self-service. Agora garçons levarão a comida até os convidados. Apenas três foram credenciados para servir Obama.
 
 
 Obama discursa em cúpula empresarial Brasil-EUA
Evento faz parte da agenda do presidente dos EUA na capital federal.
Negócios no setor energético estão na mira de empresários americanos.
Robson Bonin e Nathalia PassarinhoDo G1, em Brasília



O presidente dos EUA, Barack Obama, discursa para empresários (Foto: Globo News/Reprodução)

Depois de almoçar com líderes políticos brasileiros no Palácio do Itamaraty, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, seguiu para um centro de convenções no centro de Brasília para participar da Cúpula Empresarial Brasil – Estados Unidos, onde discusra para empresários. A presidente Dilma Rousseff, que se reuniu com Obama pela manhã, não participa do evento.
O presidente dos EUA já manifestou em declaração à imprensa neste sábado o interesse de facilitar a realização de negócios entre empresários americanos e brasileiros.
De acordo com a programação do evento, organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), Obama é a última atração da cúpula, que começou os debates por volta de 11h. O presidente dos EUA deve fazer um discurso de até 50 minutos. O foco principal do encontro deve ser a celebração de parcerias e negócios no setor energético, tema do evento: “Criando um futuro seguro e sustentável para o setor energético.”
Pelo lado do governo brasileiro, o secretário-executivo de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, já fez uma apresentação, enquanto, do lado dos EUA, o subsecretário para Política e Assuntos Internacionais do Departamento de Energia, David Sandalow, ficou encarregado de discorrer sobre o setor nos EUA.
Depois do evento com o meio empresarial, Obama segue para o hotel onde está hospedado e deve se preparar para deixar Brasília rumo ao Rio de Janeiro. A viagem está prevista para 18h45.

 
 

O presidente dos EUA, Barack Obama, durante discurso a empresários brasileiros e americanos em Brasília (Foto: AFP)
 
ACORDOS ECONÔMICOS
 
Mais cedo, ministros dos Estados Unidos e do Brasil assinaram 10 acordos bilaterais. Um deles prevê a criação da Comissão Brasil-Estados Unidos para Relações Econômicas e Comerciais, que será responsável por deliberar a respeito de questões comerciais entre os dois países.
Entre os atos, estão parcerias nas áreas de aviação, comércio, educação e tecnologia. Um dos documentos assinados pelos representantes dos dois países prevê a cooperação dos Estados Unidos para apoiar o governo brasileiro na organização de grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.
Segundo o Itamaraty, por ter grande experiência na área de segurança, os Estados Unidos poderão ajudar o Brasil com treinamentos específicos.
 
PROTECIONISMO
 
Com um discurso assertivo, a presidente Dilma Rousseff deixou clara a insatisfação do Brasil com o protecionismo dos Estados Unidos. Ela pediu o fim das barreiras comerciais que dificultam a exportação de produtos brasileiros.
“Buscamos relações econômicas mais justas e equilibradas", disse. "É fundamental que se derrubem barreiras a produtos como o etanol, a carne bovina, o suco de laranja, o aço."
A presidente também criticou a política cambial de desvalorização do dólar.
Todos sabem que medidas de grande vulto provocam mudanças importantes nas relações entre as moedas de todo mundo. Este processo desgasta as boas práticas econômicas e empurra países para ações protecionistas e defensivas de toda natureza."
 
 
OBAMA DIZ EM COMUNICADO TER 'APREÇO' A BRASIL EM CONSELHO DA ONU
Brasil e EUA reconheceram necessidade de mudar organismos internacionais.
Dilma Rousseff aceitou convite para visitar os Estados Unidos em 2011.

Do G1, em Brasília
 
Em comunicado conjunto entre Brasil e Estados Unidos divulgado em 19 de março de 2011 pelo Ministério de Relações Exteriores, "o presidente Obama manifestou seu apreço à aspiração do Brasil de tornar-se membro permanente do Conselho de Segurança e reconheceu as responsabilidades globais assumidas pelo Brasil".
Segundo o comunicado, Dilma e Obama "concordaram que, da mesma forma que outras organizações internacionais precisaram mudar para se tornarem mais aptas a responder aos desafios do Século XXI, o Conselho de Segurança das Nações Unidas também precisa reformar-se, e expressaram seu apoio a uma expansão limitada do Conselho de Segurança que aprimore suas efetividade e eficiência, bem como sua representatividade".
No comunicado, foram destacados "os benefícios mútuos criados por uma maior cooperação econômica, financeira e comercial" entre Brasil e Estados Unidos. "Ao reconhecerem as altas qualidade e diversificação do comércio entre Brasil e Estados Unidos, destacaram a importância de avançar, aprofundando e ampliando essa relação. Reconheceram o grande potencial dos investimentos recíprocos, particularmente nas áreas de infraestrutura, energia e alta tecnologia".
Obama e Dilma reiteraram no comunicado conjunto a importância da consolidação do G-20 e de seu papel na coordenação para a cooperação econômica internacional. Os presidentes também encorajaram a adoção de políticas necessárias para evitar grandes desequilíbrios econômicos e financeiros.
Eles decidiram formalizar um Diálogo Econômico e Financeiro Brasil – Estados Unidos. De acordo com o comunicado, "o diálogo buscará coordenar posições em matéria de políticas econômicas globais e encontrar oportunidades para maior cooperação econômica bilateral. Dilma e Obama recomendaram ainda "que as altas autoridades responsáveis pelo G-20 em ambos os países (...) continuem a manter consultas regulares sobre os temas da agenda do foro como forma de aprofundar a coordenação bilateral".
 
O presidente Obama manifestou seu apreço à aspiração do Brasil de tornar-se membro permanente do Conselho de Segurança e reconheceu as responsabilidades globais assumidas pelo Brasil"
No comunicado, "os presidentes reafirmaram seu firme compromisso de levar a Rodada Doha da OMC a uma conclusão exitosa, ambiciosa, abrangente e equilibrada".
Jogos Olímpicos
Brasil e Estados Unidos assinaram um memorando de entendimento sobre megaeventos esportivos mundiais, destinado a dinamizar a cooperação bilateral, em particular em matéria de infraestrutura e segurança para a realização, no Brasil, da Copa do Mundo, em 2014, e dos Jogos Olímpicos, em 2016.
Dilma e Obama afirmaram, no comunicado, "que há interesses convergentes dos dois países em matéria de energia, inclusive nos setores de petróleo, gás natural, biocombustíveis e outras fontes renováveis. O Presidente Obama afirmou que os Estados Unidos buscam ser um Parceiro Estratégico do Brasil em energia".
Apesar da ênfase na parceria em torno da produção de combustíveis, a preservação ambiental também foi um dos temas abordados no comunicado. "Com a importância de uma economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável como um meio de gerar crescimento econômico, de criar emprego decente, de erradicar a pobreza e de proteger o meio ambiente"
 
Pobreza
No comunicado, Obama "aplaudiu" o sucesso do Brasil na formulação de políticas públicas e programas para combater a pobreza, a desigualdade e a marginalização. Já a  presidente Dilma Rousseff "saudou a possibilidade de ampliar atividades de cooperação internacional por meio da reprodução de melhores práticas brasileiras em matéria de desenvolvimento social".
Eles reafirmaram os compromissos de "ambos os países com o desarmamento, a não-proliferação nuclear e os usos pacíficos da energia nuclear, com vistas a alcançar a paz e a segurança em um mundo livre de armas nucleares".
Dilma e Obama finalizaram o comunicado manifestando "sua satisfação com o estado das relações entre o Brasil e os Estados Unidos como parceiros globais, plenamente comprometidos com o estabelecimento de uma ordem mundial mais democrática, justa e sustentável. Nesse contexto, a Presidenta brasileira aceitou convite para realizar visita aos Estados Unidos, no decorrer do segundo semestre de 2011".
 
 
 
VEJA AS ROUPAS USADAS PELA FAMÍLIA OBAMA NO EMBARQUE EM WASHINGTON E NO DESEMBARQUE EM BRASÍLIA

A família Obama embarcou em Washington na noite desta sexta-feira (18 de março de 2011) a caminho da viagem pela América Latina. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, viajou de terno e com uma grava grená. A mulher dele, Michelle, e as filhas, Malia e Sasha, desceram em Brasília com roupas diferentes às usadas no embarque na capital norte-americana

 
Crédito: Reuters/AP


O avião que traz o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pousou às 7h30 da manhã deste sábado (19) na pista da Base Aérea de Brasília. O Air Force 1 aterrissou no horário previsto. O espaço aéreo de Brasília está fechado.

 


 

Estampa das camisetas e ecobags dadas de presente à família Obama
O hotel Royal Tulip, onde a família Obama se hospedou em Brasília, presenteou o presidente Barack  Obama, a mulher dele, Michelle Obama, a sogra e as filhas. Para as mulheres, foram entregues camisetas de algodão reciclado e ecobags com estampas dos monumentos de Brasília. As duas meninas ganharam conjuntos de lápis pretos. Obama, a mulher e a sogra também ganharam sandálias Havaianas com a bandeira do Brasil em uma das tiras.
 
 
 

 
 

Funcionários limpam a rampa do Palácio do Planalto para a chegada do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Dezenas de cinegrafistas e fotógrafos já se posicionaram na base da rampa para garantir o melhor ângulo de Obama. A previsão é de que o presidente norte-americano chegue ao Planalto às 10h.
(Foto:
O presidente Barack Obama chegou por volta das 8h30 deste sábado ao hotel Royal Tulip, onde ficará hospedado durante a estada em Brasília. Ele entrou por um acesso privativo e não passou pelas áreas públicas do hotel. Junto com a comitiva do presidente, chegaram mais agentes do serviço secreto norte-americano, além dos que, desde a madrugada, fazem a triagem e revista das pessoas que entram e saem. Também estão no local policiais federais brasileiros do grupo tático que faz a escolta do comboio que conduziu Obama ao hotel. Jornalistas da imprensa internacional credenciada pela Casa Branca estão em uma sala no subsolo do hotel.
Agentes de segurança brasileiros e norte-americanos começam a se preparar para a chegada do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no hotel onde o presidente se hospeda em Brasília. O hotel reservou uma sala para integrantes do grupo tático da Polícia Federal. Jornalistas estrangeiros chegam ao hotel. No saguão, um hóspede com o filho pequeno, aguarda para tentar ver a passagem de Obama.
 
Um batalhão de fotógrafos e seguranças já está posicionado no interior e na parte de fora do Palácio do Planalto à espera da chegada do presidente dos EUA, Barack Obama, que desembarcou na Base Aérea de Brasília pouco depois das 7h30. Obama foi direto para o hotel, nas margens do Lago Paranoá.

 

Caixa usada para transporte de cão farejador no saguão do hotel Royal Tulip, pouco antes da chegada do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao local. A previsão é de que Obama e comitiva entrem no hotel pela entrada privativa, acessível pela garagem.
Três ambulâncias estão posicionadas em frente ao hotel onde o presidente dos Estados Unidos vai se hospedar em Brasília com a mulher, Michele, e as duas filhas. Obama desembarcou pouco depois das 7h30 na Base Aérea de Brasília e segue de limusine blindada ao hotel.

Na chegada a Brasília, na manhã deste sábado (19), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi recebido pelo comandante da Base Aérea, Coronel Geraldo Correia de Lyra Júnior, pelo embaixador dos EUA, Thomas Shannon, e pela chefe do cerimonial do Itamaraty, embaixadora Maria de Lujan.
 
Jornalistas passam por revista minunciosa antes de entrarem no terminal da base aérea. A liberação para a pista, segundo o governo brasileiro, será liberada somente um pouco antes da chegada do presidente norte-americano, Barack Obama, prevista para cerca de 7h30. Antes de ter a entrada autorizada, cães farejadores circularam por entre o equipamento da imprensa.

Foto: Alexandro Martello / G1
Pelo menos 15 agentes do serviço secreto americano cuidam da revista dos hóspedes e das pessoas que chegam ao Royal Tulip onde ficará hospedado o presidente Barack Obama. Pelo menos quatro cães reforçam a segurança do local, que recebeu antes do amanhecer dois caminhões com soldados do Exército brasileiro. No saguão do hotel é proibido tirar fotografias e filmar.
Batedores aguardam a chegada do presidente Barack Obama à Base Aérea de Brasília. O lider americano deve chegar ao local por volta das 7h35. De lá, ele deve seguir com a família para um hotel. Por motivo de segurança, o cronograma do presidente não é divulgado por completo pela Casa Branca.

 
Foto: Alexandro Martello / G1

 

 

 

Retornar 
Copyright @ 2008 - Todos os direitos reservados.