Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


Acessos -
Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/jornalpr/public_html/Connections/dbgeral_gersite.php on line 5
162306


Clique aqui para acessar


FACEBOOK

*JORGE DA SILVA SILVA
http://www.facebook.com/PrJorgeSilva

*MÁRIKA SOARES COSTA
http://www.facebook.com/MARIKASOARESCOSTA


Clique aqui e confira as fotos



CLIQUE AQUI E CONFIRA AS FOTOS



CLIQUE AQUI E CONFIRA AS FOTOS


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos

Clique aqui e confira as fotos


Clique aqui e confira as fotos


 

Bom Dia! Hoje é: 18/11/2018
Politica

Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/jornalpr/public_html/Connections/dbgeral_gersite.php on line 5

SINDILOJAS DISCUTE IMPLANTAÇÃO DO VLT COM LOJISTAS EM CAMPINAS
 
O Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás (SINDILOJAS) realizou no dia 17 de janeiro, no Mercado de Campinas, uma reunião com comerciantes da Avenida Anhanguera para falar sobre a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), obra a ser realizada pelo Governo do Estado a partir de fevereiro. Segundo o Presidente do sindicato, José Carlos Palma Ribeiro, o motivo do encontro foi levantar os principais temores e questionamentos dos lojistas da região.
Os lojistas dizem que não estão informados sobre os detalhes do projeto e temem que as obras possam prejudicar o dia a dia do comércio como a perda de clientes e até mesmo o fechamento das portas, como ocorreu com muitos comerciantes na última intervenção no Eixo Anhanguera. “Precisamos de maiores informações por isso realizamos esse encontro para conversar sobre a preocupação de todos. Muitos lojistas estão apavorados com o que pode acontecer, o tempo dessa obra, prejuízos que podem ser causados e o impacto na economia do próprio município”, observa.
De acordo com o representante, os lojistas não são contra a implantação do VLT, apenas querem que o governo repasse mais informações aos comerciantes a respeito do projeto. “É uma solução para a mobilidade urbana, mas o problema é como isso será implantado e o impacto para as empresas (nos impostos, empregos, na vida do cidadão)”.
O presidente do Sindilojas lembrou que a Avenida Anhanguera passou por uma intervenção parecida no final da década de 90. José Carlos relatou problemas enfrentados pelos comerciantes da época. “Muitas obras atrasaram, ficaram paradas. Muitos lojistas não sobreviveram”, comenta o presidente.
O comerciante Leonardo Bariani, que presenciou a primeira intervenção da Avenida Anhanguera, afirmou que na época, o movimento diminuiu mais de 30%. “É preocupante. Quanto tempo vai ficar parado e que situação vai gerar? Se for pra ser de difícil acesso de um lado pra outro, aí vai prejudicar muito”, teme.
O vereador Virmondes Cruvinel esteve no encontro representando o governo do Estado. Ele garantiu que o projeto será apresentado e discutido com todos os comerciantes de Campinas. “Essa semana a prefeitura e o governo tiveram diálogos na questão do licenciamento ambiental e outras tratativas, no sentido de viabilizar o melhor caminho da obra. O compromisso é que a Secretaria das Cidades está disposta a garantir a maior transparência, com relação à indenização ou não, cronograma e todos os acessos à obra”, ressaltou.
Silvana Fonseca (Assessoria de Imprensa do SINDILOJAS)

 
ASSOCIADOS SINDILOJAS SÃO ISENTOS DA TAXA ANUAL DE FUNCIONAMENTO DA PREFEITURA DE GOIÂNIA
Os associados ao SINDILOJAS são isentos da Taxa Anual de Licença e Funcionamento paga à Prefeitura de Goiâ-nia. Para adquirir o benefício, o empresário precisa entrar em contato com o Departamento Comercial do SINDILOJAS e solicitar a declaração de filiação. O documento é entregue em 48 horas e a única exigência é a de que o filiado esteja em dia com suas mensalidades.
Em seguida, basta encaminhar a declaração ao órgão competente da Prefeitura e obter a isenção de pagamento da taxa de funcionamento anual. O empresário que em algum momento efetuou o pagamento da taxa, por falta dessas informações, deve fazer uma petição administrativa solicitando o reembolso.
Por meio de decisão judicial, que considerou inconstitucio-nal a cobrança da taxa de funcionamento para a montagem de um estabelecimento comercial, o empresário associado foi desobri-gado a pagar essa taxa, tendo somente que arcar com o alvará de licença. Apesar da prefeitura ainda realizar a cobrança os as-sociados estão isentos por questionamentos na justiça. “A base de cálculo reflete uma injustiça social”, considera José Carlos Palma Ribeiro, presidente do SINDILOJAS.
Silvana Fonseca (Assessoria de Imprensa do SINDILOJAS)
 
 

 

Retornar 
Copyright @ 2008 - Todos os direitos reservados.